Leia mais
Tríplice Coroa

A Tríplice Coroa passa a ser um campeonato de Downwind

Os caminhos e escolhas vão sendo definidos pelo mercado e tendências. O interesse de atletas pelo formato Downwind vem crescendo no Brasil e o interesse de alguns atletas internacionais em competir em nosso país, desde que em condições realmente boas, também. O Circuito Tríplice Coroa, quando lançado, buscava entregar para atletas experientes, provas desafiadoras em distância ou condições do mar. Foram 2 anos de provas incríveis destacando uma que vai deixar saudades, a Rio 34.1 Do Leme ao Pontal. A única prova que compunha a tríade do campeonato e que continuará em 2017, será a já consagrada W2 Downwind, prova que segue para o seu sexto ano de vida. Esta prova já chegou a computar 300 inscritos. As exigências de segurança adotadas em 2015, fizeram o número de participantes diminuir, mas isso não foi negativo para o evento, que pelo contrário, passou a contar com atletas que se especializaram neste tipo de prova, com a participação de grandes nomes nacionais, atletas até com temporadas no Havaí e isso só trouxe maior notoriedade ao W2. Neste momento a Ecooutdoor está trabalhando duro para atualizar o site com as informações definitivas, mas a Tríplice Coroa será realizada totalmente em Fortaleza, entre os dias 6 e 14 de Outubro, sendo que a data do W2 Downwind já publicada, dia 14 se manterá e será a última prova do campeonato. O atleta poderá ir e participar apenas de uma só prova ou do campeonato inteiro. O W2Downwind continuará exigindo o uso do SPOT Gen3 ou barco exclusivo de apoio, contratado pelo atleta, mas as outras duas provas que também servirão de entrada para novos praticantes, poderão fazer esta exigência, o que também segue em estudo. Após levantamento realizado em 2016 por alguns atletas, existem dois percursos possíveis, um de 17 Km e outro com 12 Km, sendo que este será...

Read more

Tríplice Coroa 2016
Leia mais
Tríplice Coroa

Resumo e resultados do Rio 34.1 – Etapa da Tríplice Coroa 2016

No segundo ano de prova, mais uma vez a largada teve que ser da Praia Vermelha e não do Leme. As condições de onda não eram as piores, mas apresentavam um pequeno risco, desnecessário, na entrada dos atletas no mar. Todos seguiram para a o novo local de largada onde foram realizados todos os procedimento pré prova, entre eles a checagem final do equipamento SPOT Gen3, pelos representantes da marca e patrocinadores do circuito 2016. Após um bate papo com os pouco mais de 20 atletas, dos 45 inscritos, a largada foi dada, precisamente as 9h20 da manhã. Neste momento já estavam no mar a produtora responsável em colher imagens para o  vídeo que será lançado sobre esta etapa, a melhor equipe de salvamento e segurança de mar do Brasil, o Surf Resgate e alguns barcos de apoio contratados por alguns acompanhantes ou patrocinadores de atletas. Este ano a prova transcorreu de maneira muito tranquila ou planejada. Vento brando de sudoeste, ondulação de sul que depois virou sudoeste também, mas com ondas que não quebravam acima de um metro no local da chegada. Já na largada era nítido um misto de felicidade por chegar a hora da prova, mas também um pouco de tensão, natural para quem teria que ficar no mar por não menos que 3 horas, podendo chegar a 6 horas. Esta é uma prova que vai muito além do bom preparo físico ou treinos, já que qualquer prova de longa duração, requer saber alimentar-se e hidratar-se com profundo conhecimento ou acompanhamento de um profissional da área. Outro fator de grande risco, não só para o sucesso na prova, mas para a integridade física do atleta, é evitar a grande perda de caloria e este era um ponto que preocupava a organização. Havia sol, mas o atleta suado ou que...

Read more

Tríplice Coroa - Foto AleSocci - GreenPixel
Leia mais
Tríplice Coroa

Tríplice Coroa divulga datas e provas de 2016

Em 2016 a Tríplice Coroa será realizada no Rio de Janeiro, Angra dos Reis e Fortaleza no Ceará. Cada uma das provas tem características diferentes, pois o campeão da Tríplice Coroa precisa mostrar ser o atleta mais completo. A primeira etapa será a "Rio 34.1 / Do Leme ao Pontal", aquela que em 2015 foi considerada a mais dura, e chamada por alguns atletas de o “Ironman” dos esportes a remo. Prova duríssima, com percurso que exige não só resistência física, mas um bom conhecimento sobre correntes, ventos e ondas, pois este percurso apresenta condições diferentes a cada trecho. Em 2015 foi a prova com maior número de desistências, porém a que mais fez o atleta sentir-se recompensado pelo esforço. A segunda etapa irá ara Angra dos Reis A “Blue Ocean Paddle”. O nome já diz tudo. Esta será uma etapa que vai colocar o atleta sob avaliação de o quanto veloz ele consegue se manter por aproximadamente 28 Km de prova. Escolher Angra com águas quase sempre lisas, embora percurso passe por pontos onde o mar pode estar bem agitado, buscou justamente verificar a “resistência e força” do competidor. A busca pelo local da segunda etapa também levou em conta a necessidade de águas transparentes e belezas naturais, para a edição de vídeo que será divulgado fora do Brasil. Por fim a já consagrada W2 Downwind que volta para o lugar de origem e para a Meca do Downwind no Brasil. Em 2012 foi lá onde tudo começou e é lá que esta prova deve estar. Terá melhor resultado o atleta que mostrar melhor técnica no surf, aquele que melhor souber aproveitar as duas forças a seu favor, o W2, Wave e Wind ou Onda e Vento. Pela distancia e possivelmente pelo custo desta prova, a organização já prepara as informações...

Read more

Tríplice Coroa
Leia mais
Tríplice Coroa

Lançado o desafio da Tríplice Coroa

Finalmente a Tríplice Coroa será lançada durante a festa de confraternização da primeira etapa do Aloha Spirit em Ilhabela, sábado dia 14 de março a noite. A festa será na Marina Porto Ilhabela, local onde Andrea Moller deu suas primeiras remadas e também a base da Paddle Club, que tem se mostrado um dos maiores celeiros de bons atletas. Na segunda feira dia 16, o site será lançado, já com todas as informações e disponibilidade de inscrição que estará aberta até o dia 15 de Abril. Esta primeira etapa seria inicialmente para as modalidades Va’a OC6 e V6, mas o grande número de atletas, principalmente do Surfski e Stand Up Paddle, que pediram este percurso para as suas modalidades, fez com que a organização decidisse abrir o campeonato Tríplice Coroa atendendo a estes pedidos.   A prova RIO 34.1 será para todas as categorias. Depois desta primeira prova a coisa vai tomar caminhos diferentes. A OC6 e V6 terão dois duros desafios pela frente. Primeiro a Va’a 360º que será a volta na Ilhabela com 100Km e depois a IRON VA’A que ainda está sendo desenhada e buscando locação. Para as modalidades Stand Up Paddle, Surfski, OC1, V1 e OC2, o que já está pré confirmado é o W2 Downwind no dia 24 de Outubro em Búzios. A Ecooutdoor Sports Business que é a idealizadora e realizadora destas provas, está trabalhando com grande empenho para realizar uma etapa em Fortaleza, mais uma prova de Downwind na “Meca” da modalidade. Cada etapa, cada prova, revelará os seus campeões, mas será intitulado Campeão da Tríplice Coroa aquele que somar o maior número de pontos após as três etapas. Cada campeão em cada ano terá o seu nome gravado em um troféu exclusivo que viajará para cada uma das etapas ano após ano. As categorias já estão...

Read more